segunda-feira, 31 de março de 2014

Chapter 51

O amor não começa e termina do modo que pensamos. 
O amor é uma batalha, o amor é uma guerra; 
O amor é crescimento contínuo. 

         Eles me encararam por algum tempo. Eu não sabia muito bem o que fazer, então apenas encarei de volta, até que Maddie desceu do sofá e veio até mim. Dei um sorriso fraco direcionado à minha mãe, peguei a mão de Maddie e subimos até o meu quarto em silêncio. Tranquei a porta e deixei Maddie vendo um desenho na TV.
– Viu, foi tudo bem. – beijei o topo da sua cabeça e fui me sentar à mesa do computador, para terminar uma tarefa. Ela assentiu e olhou para mim sorrindo um pouco, depois se jogou nos travesseiros da cama, voltando a prestar atenção na TV.
Comecei a fazer meu trabalho como se tudo estivesse exatamente igual antes e como se não houvesse amanhã. Uns minutos depois, ouvi uma música de encerramento vinda da TV e me virei para olhar Maddie, que tinha caído no sono toda torta na cama. Levantei-me e arrumei-a sob as cobertas. Quando ia voltar a sentar na cama, ouvi uma batida na porta e fui abrir, um pouco receosa.
– Sou eu, Demi. – ouvi a voz do meu pai e relaxei um pouco.
– Oi. – respondi abrindo a porta e colocando a cabeça para o corredor. Só nós dois estávamos ali, nenhum sinal de Dianna.
– Você pode me deixar entrar? – ele perguntou e riu baixo em seguida.
– A Maddie tá dormindo. – encolhi os ombros e ele assentiu.
– Eu vou sair com a sua mãe, vamos a um shopping e depois na casa de um casal de amigos. Se precisar de alguma coisa é só ligar. – assenti e ele já ia saindo quando o chamei de volta.
– Pai... – ele virou para me encarar. – Ela tá bem dessa vez? – olhei para o chão e ele suspirou.
– Ela tá melhor. Acho que sim, mas é melhor não confiar muito. Essas coisas levam tempo. – ele se aproximou e beijou o topo da minha cabeça. – Se cuidem, eu ligo assim que sairmos de lá.
 Ele começou a caminhar pelo corredor então fechei a porta.
 Me perguntava se os amigos dos meus pais sabiam sobre Maddie e se perguntavam onde deixavam ela quando saíam assim. Eles tinham vários amigos, por conta do trabalho do meu pai, mas eu conhecia pouquíssimos e duvidava que eles soubessem da minha existência.
 Lancei um olhar para o computador, com vontade nenhuma de terminar meu trabalho de sociologia. Então, minha estante de livros me chamou e eu peguei o primeiro livro que vi pela frente, há tanto tempo eu não sentava para ler.
Me aconcheguei nos travesseiros ao lado de Madison na cama, tentando não acordá-la, e abri o livro no primeiro capítulo. Só fui parar de ler uns 8 capítulos depois, quando a pequena ao meu lado começou a se mexer e abriu os olhos.
– Oi. – coloquei o livro de lado e arrumei uns fios de cabelo que caíam no seu rosto. Ela sorriu sonolenta para mim.
– Chama o JJ para me ver? Eu sonhei com ele. – coçou os olhinhos com as mãos fechadas em punhos e eu pensei se aquilo era uma boa ideia ou não. Meus pais não estavam em casa, eu tinha que superar a coisa toda com Joe e Madison tinha todo direito de interagir com seu pai (é, mais ou menos), por que não?
– Eu vou ligar para ele. – ela me olhou sorrindo. – Mas primeiro você tem que lavar esse rostinho, vem. – a peguei no colo e a levei até a pia do meu banheiro, sentei ela sobre a bancada e passei água no seu rosto. Era uma coisa que ela podia fazer sozinha, eu sei, mas eu não queria aceitar que Maddie estava crescendo e já podia fazer essas coisas pequenas sozinha. – Prontinho. – beijei a ponta do seu nariz e a coloquei no chão.
Arrumei minha cama, desliguei meu computador e tentei deixar tudo pelo menos apresentável. Sentei na cama para ligar para Joe e Mad sentou ao meu lado.
– Deixa eu falar com ele? – piscou os olhinhos. Assenti, disquei o número dele, colocando no viva-voz, e entreguei o celular para Maddie.
– Alô? – ele respondeu do outro lado.
– Oi, JJ. – ela sorria encarando o telefone, fui obrigada a sorrir junto.
– Oi, pequena! Aconteceu alguma coisa?
– Queria que você viesse aqui em casa. Ganhei um filme bem legal de princesa, mas se você não quiser ver de princesa a gente pode ver do Toy Story. – Maddie falou rápido e Joe riu.
– Eu não sei se posso ir, tenho que falar com a Demi primeiro.
– Ela tá te ouvindo. – e jogou o telefone no meu colo. Peguei rápido e tirei do viva-voz.
– Oi, Joe.
– Tem algum problema eu ir aí? Sua mãe voltou? A Maddie não tá ouvindo, né? – foi minha vez de rir com tantas perguntas.
– Você pode vir. Sim, ela voltou mas tá tudo bem. E não, ela não tá.
– Tá certo, eu saio daqui a pouco. Preciso levar alguma coisa?
– Não precisa.
– Tá bom.
 Nos despedimos e eu desliguei o celular, Madison me olhava atenta, esperando eu falar qualquer coisa. Levantei ainda em silêncio, brincando, e fui até minha cômoda, ela veio atrás de mim.
– Demi? Ele vai vir? – puxou minha camiseta, os olhinhos atentos. Ela gostava meeeeeesmo da companhia de Joe.
– Não tenho certeza se você merece. – disse brincando e ela ficou tensa. – O que foi?
– Nada. – ela balançou a cabeça. – Ele vai vir?
– Vai, sim. O que acha de trocar de roupa? Essa roupinha da escola deve estar fedida. – abanei o ar e ela riu. – Vai lá para o seu quarto, já procuro uma roupa para você.
Ela concordou e eu ouvi seus passinhos pelo piso até o cômodo ao lado. Me vesti com um short que ia até metade da coxa e uma camiseta antiga que eu tinha, antes de engravidar, já que ia brincar com Maddie e ficar em casa, não havia nada mais confortável.
Desci rapidinho até a cozinha, coloquei uma pizza, que estava no congelador, no forno para comermos de lanche.
 Depois fui até o quarto de Madison, ela arrumava alguns dos seus brinquedos que estavam em uma prateleira. Peguei uma calça de pijama azul e uma camiseta branca com algumas folhas coloridas desenhadas nela. A coloquei sobre a cama e a ajudei a se trocar. Beijei sua cicatriz, como fazia às vezes quando percebia que ela ficava encarando, e disse que estava linda. Ela sorriu e me abraçou, pedindo colo.
 Passei pelo meu quarto, peguei um cobertor e desci para esperar Joe. Maddie estava quieta demais para o meu gosto.
– Você tá com fome? – ela negou, enquanto ia até a televisão e ligava ela com o dedinho. Larguei o cobertor sobre o encosto do sofá. – Madison, vem aqui rapidinho. – ela me olhou apreensiva e ficou no mesmo lugar. – Você sabe que eu não brigo com você, vem cá. – eu sabia que ela tinha ficado meio tensa quando disse que não tinha certeza se ela merecia que o Joe viesse e ia tirar aquilo a limpo. Me sentei no sofá, ela veio e se sentou no meu colo. – Tem alguma coisa para me falar? – ela negou com a cabeça e olhou para baixo. – Madison, tem alguma coisa que você queira me falar? – minha voz soou mais firme.
– Não, Demi.
– Você não fez nada errado?
– Não. – ela respondeu sincera e voltou a me olhar. Beijei sua bochecha.
– Tudo bem, então. Confio em você.
Sentei ao lado de Mad no sofá por uns bons dez minutos, até a campainha tocar e ela levantar correndo, fazendo questão de abrir a porta para Joe. Assim que ele a viu, a pegou no colo e beijou sua testa, fechou a porta com a perna e se virou para mim com um sorriso. Eu já tinha me levantado, então fui até ele e beijei sua bochecha, como uma pessoa madura e crescida que sabe viver perto de um ex-namorado faria.
 Perguntei se estava tudo bem, ele fez o mesmo e largou a bolsa transversal que carregava nos pés de um sofá. Nos sentamos um pouco afastados no sofá menor, Joe ainda com Maddie no colo.
– Você quer ver o filme das princesas ou Toy Story? – Maddie perguntou a Joe.
– Hum... Vou deixar você escolher. – ele sorriu. – Qual você quer ver?
– Eu quero ver o das princesas, mas se você não quiser ver tudo bem, eu gosto do outro.
– Se você quer ver o das princesas, vamos ver o das princesas! – ele bateu o dedo no nariz dela e ela riu.
– Tá, eu vou lá buscar. – ela pulou do colo de Joe e foi correndo escada acima.
– Você estava fazendo alguma coisa antes? Se sim, desculpa, mas ela pediu para te chamar e é impossível não realizar os pedidos da rainha Madison. – virei para encarar Joe e ele riu.
– Não, eu estava ajudando meu pai a pintar lá em casa. Quando eu vi você ligando foi quando percebi que a salvação estava chegando. – ele disse brincando e eu ri.
– Estava pensando, eu nunca mais vi o Paul. Ele tá bem? – me lembrei que desde que Joe tinha saído de NJ e seus pais se separado, eu nunca mais falara com o seu pai, ele sempre mostrou gostar de mim e eu sempre me dei bem com ele.
– Firme e forte. – Joe sorriu fraco e virou para a frente por algum tempo. Em uma das prateleiras havia uma foto minha com meus pais e Maddie, Joe parecia observar ela.
– O último aniversário que meu pai comemorou. – ele virou para me fitar. – Foi no final do ano passado.
Na foto, meu pai estava no centro, um braço segurando Maddie, que sorria feliz para a câmera. Do seu lado direito eu e no esquerdo minha mãe. Nós duas tínhamos praticamente a mesma altura e mal passávamos dos ombros do meu pai. Todo mundo parecia bem feliz na foto. A gente tinha que deixar os problemas de lado, principalmente em festas onde havia outras pessoas.
– Você disse que ela voltou hoje, tá tudo bem? – ele perguntou e eu dei de ombros. Acho que estava. – Imagino que lembre do que eu lhe pedi.
– Pode deixar, não vou ficar sozinha com ela, muito menos deixar a Maddie. – sorri, o observando discretamente. Ele usava uma camiseta simples e escura e jeans, os mesmos jeans de sempre. E, incrivelmente, ele sempre estava lindo. – Já volto. – me levantei e comecei a caminhar em direção à cozinha.
– Demi... – Joe me chamou, parecendo se lembrar de algo, e eu virei para olhá-lo. – Queria te mostrar uma coisa que a Maddie me entregou hoje de manhã.
– O que é? – perguntei confusa e me aproximei dele. Ele abriu a bolsa que estava no chão e tirou um papel do bolso da frente. Quando ele me entregou, percebi que se tratava de uma foto e não de um papel. – Ela me deu hoje antes da aula, disse que queria que ficasse comigo. Já que você não falou nada, imaginei que não soubesse que ela pegou.
Virei o objeto e percebi que era do meu aniversário. O dia que eles se conheceram e Joe e eu nos reencontramos. Onde ela pegou isso?
– Eu... Vou falar com ela. Se ela te deu é porque quer que fique com você. – estendi a foto para Joe. – Pode ficar. Eu tenho cópia no computador.
– Ela pediu para você? – Joseph perguntou pegando a foto da minha mão.
– Na verdade, não. Nem sei como ela conseguiu essa foto, mas vou falar com ela. – ouvimos passinhos nas escadas e nos viramos para olhar. Maddie descia com uma pilha de DVDs, correndo.
– Cuidado com os degraus. – peguei as caixas da mão dela, larguei sobre a mesa de centro e a peguei no colo. – Quero falar com você, o Joe me mostrou isso aqui. – ele me entregou a fotografia, os olhinhos dela se arregalaram e ela encarou Joe. – Onde você pegou?
– Desculpa, Demi. – sua voz tremeu, ela tinha tanto medo de que eu brigasse feio com ela, coisa que eu nunca ia fazer.
– Só responde minhas perguntas, tá? – minha voz ficou mais suave.
– Peguei no seu quarto, na gavetinha.
– Quando?
– Ontem à noite.
– Por que você deu para o Joe? – perguntei olhando nos seus olhos e ela encolheu os ombros.
– Porque eu queria que ele tivesse uma foto nossa, ué. – a sinceridade da criança às vezes doía em mim.
– Você devia ter pedido para a Demi se podia pegar a foto, Maddie. – Joe ficou em pé ao meu lado. – Não é legal pegar as coisas sem pedir.
– Eu achei que ela não ia deixar. O JJ vai poder ficar com a foto? – ela olhou para Joe e depois para mim.
– Vai, mas da próxima vez você pede se pode pegar alguma coisa. Promete? – estiquei meu mindinho para ela e ela sorriu, entrelaçando o dela com o meu.
– Promete para mim também? – Joe esticou seu dedinho e Maddie fez a mesma coisa, rindo quando recebeu um beijo dele na cabeça.
– Prometo, não vou mais mexer sem pedir.
Coloquei-a no chão e fui até a cozinha. Peguei a pizza, a cortei em pedaços menores, peguei um pouco de refrigerante para cada um e voltei para a sala. Joe tinha colocado o filme e os dois se ajeitavam no sofá, Maddie se apoiava em Joe, que estava à sua direita. Coloquei tudo sobre a mesa de centro e me sentei do outro lado de Maddie.
Arrumei os pezinhos de Maddie sobre o meu colo e depois o edredom que cobria nós três. O filme que ela queria ver tinha acabado –  ela pegou no sono só no final! – e Joe procurava algum filme nos canais pagos, algo que não fosse nem sangrento demais nem meloso demais.
– Eu perguntei para ela se ela tinha feito algo errado antes e ela me disse, com toda a sinceridade, que não. Ela não fez nada errado afinal, só te deu uma foto nossa. – sorri encarando meus pés, que escapavam da coberta.
– Isso foi algum tipo de sarcasmo ou? – ele brincou.
– Não, é sério. – ri. – Na cabecinha dela, ela só queria te entregar a foto, não importa como conseguisse ela. Por isso ela disse que não fez nada de errado, só lhe entregou a foto que tanto queria. Nem consigo ficar brava com ela por mexer nas minhas coisas.
– Acho lindo o jeito que você lida com ela. – ele me olhou e sorriu, o encarei e sorri de volta.
– Obrigada.
– Você acha que um dia a gente volta a dar certo? – ele perguntou de repente. – A Maddie parece sempre trazer a gente de volta. Foi, um pouco, por ela que eu aceitei que tentássemos ser amigos, por ela que a gente tá aqui hoje.
– Eu estaria mentindo se dissesse que não acho, Joe. Só dê tempo ao tempo.
E aí, baixinhos? q
Tudo bem com vocês? Como vão? Tudo suave? Não tenho muito o que dizer hoje, só que nós já estamos com o próximo capítulo pronto e a data que nós vamos postá-lo depende dos comentários de vocês, como esse que tava pronto há mais de um mês q
Outra coisa, como é óbvio, nós mudamos o jeito como a fic é escrita, usando travessão, etc., porque acho que fica mais claro e fácil de entender. Nós estamos escrevendo nossas fics assim há um tempo já e nos acostumamos, nos digam o que acharam.
Hum, espero que gostem e comentem ^^
Abraços,
Duda <3

7 comentários:

  1. gostei do cap *--*
    acho mt boa a fic só ñ gosto mr o fato de q demoran mt pra postar ... mas ok

    poosta logoo

    ResponderExcluir
  2. Ate q enfim postaram kk ta td lindo. posta logo

    ResponderExcluir
  3. Posta mais... quando a Demi vai contar a verdade pro Joe ?? Vai demorar ??? estou curiosa... bjs

    ResponderExcluir
  4. posta mais ta muito perfeitooo!

    ResponderExcluir
  5. Aeee vc postou uhull kk tava ansiosa ja *-* posta logo please
    by: mel

    ResponderExcluir
  6. Ai sen i or
    Vocês postaram *-*
    Ta perfeito a cada capitulo
    Tenho duas perguntas: Quando o Joe vai descobrir da Maddie?!
    e quantos capitulos essa fic vai ter?!
    Por favor não demorem a postar pleaseeeeeeeee Posta logooo
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  7. Posta logo sua historia e mt viciante quero sabrr o que vai acontecer.

    ResponderExcluir